segunda-feira, 25 de outubro de 2010

A medonha solidão



Em um quarto eu fico
Antes, um quarto era tudo o que tinha
Hoje, é uma casa que tenho
Uma casa cheia de solidão, de vazio e angustias
Cada um foi saindo daqui aos poucos
Cada um em seu momento
Cada um em busca da SUA felicidade.
E eu me encontro aqui
Sem visitas, sem animo para cozinhar
Ou ate mesmo para manter a casa.
O mais irônico é que eu sempre quis morar sozinha
Mas não assim, não desse jeito
Com essa angustia de abandono familiar
Da amargura do afastamento

"Não adianta, no momento que as pessoas se afastam, elas estão irremediavelmente perdidas uma da outra."
(Caio Fernando)

Um comentário:

Roberto Borati disse...

engrtaçado que este meu aniversa´rio foi tão lúcido...

enfim, obrgiado, nicki!